Entenda porque descobrir seus talentos é muito mais que olhar pro próprio umbigo
Share



Os seus talentos podem ser entendidos como tudo aquilo que você faz muito bem e que flui naturalmente em você, são seus pontos positivos direcionados para alguma ação, alguma habilidade. Muita gente liga talento a algum tipo de habilidade artística, apenas. Mas existem muitos talentos ligados a habilidades relacionais, modos de pensar e criar, maneiras de organizar, e muitas outros trunfos, em diversas áreas da sua vida.

Gosto de uma imagem para pensar nos talentos: imagine você em seu melhor dia, em seu mais pleno potencial. Essa pessoa seria você usando seus talentos ao máximo.

Os talentos começam aí dentro e se expandem para seu redor na medida que você os expressa. Vou lhe fazer algumas perguntas para lhe ajudar a entrar em contato:

– O que você faz naturalmente, sem grande esforço e se sente à vontade quando faz?
– Quando era criança, quais eram as suas brincadeiras preferidas? E o que lhe empolgava nessas brincadeiras? Por trás disso, costumam haver talentos escondidos.
– O que você mais gosta de fazer quando tem tempo livre?
– Na sua personalidade, quais são seus pontos fortes?

Junto com os talentos, costumamos encontrar também as nossas paixões:

– Quando você está numa livraria, quais setores você sempre visita? Quais temas você sempre procura?
– Nas suas andanças pela internet, o que você costuma visitar por prazer?
– Quais atividades você faria por horas, sem nem ver o tempo passar?
– Quais assuntos e temas você vive repetindo em suas conversas?
– Que tipo de coisa faz seus olhos brilharem e o coração bater mais animado?

Conectar-se com seus talentos e suas paixões permite acessar o seu melhor e ao mesmo tempo se conectar com uma forte energia de motivação. Por isso, pense nesses tesouros como um músculo que precisa se exercitar para se manter forte e ter plena expressão.

Entenda porque descobrir os talentos é mais que olhar pro próprio umbigo

Mas sabe o que acho mais essencial nisso tudo? Uma pessoa consciente dos seus talentos, que ama o que faz não só no trabalho mas na vida como um todo, que vive o que acredita e valoriza, que deixa florescer seu potencial, que expressa os seus dons de maneira genuína, é uma semente de contribuição para um mundo melhor. Ela passa a ser um farol, uma luz que não tem a função só de chamar atenção para si como seria com um holofote, mas que está ali para servir. Não se trata de olhar só para seu umbigo, mas de oferecer algo ao mundo.

Naturalmente, ao sentir nossos olhos brilhando, compartilhamos esse ímpeto de entregar. Digo naturalmente, porque é como um rio que simplesmente precisa fluir. A sua energia de projetar, criar, organizar, sintetizar, encantar, movimentar, idealizar, ou seja lá quais forem os elementos mais vivos em você, eles querem e precisam se expressar. Basta deixar que o fluxo aconteça.

Por mais que parta de questões que começam em você e no seu centro, isso vai muito além de você. Entende? Então, da próxima vez que se pegar com receio de colocar seus talentos no mundo, pense: por que estou deixando de lançar sementes? O que o mundo ao meu redor perde por eu estar escondendo essas riquezas? Como seria a realidade se cada um de nós se propusesse a deixar a luz brilhar?

Começa em você, e vai muito além de você.

p.s.: Para quem quer descobrir todo esse potencial e entregá-lo ao mundo,  em breve abrirei nova turma para o Programa Gift, um programa de coaching para mapear seus talentos e pontos fortes.

 

 Imagem: Juliana Garcia (eu!)

 

Comentários