Principais obstáculos para tomar a vida nas mãos
Share



Já comecei a conversar com você sobre um obstáculo que nem sempre reconhecemos: as nossas crenças negativas. Agora, vamos refletir sobre outros obstáculos que nos afastam de nosso potencial, de vivermos uma vida realmente plena, onde transformaríamos nossos planos em ação e apostaríamos em nossos sonhos mais preciosos.

Veja quais deles têm atravancado seu caminho:

1. Medo do julgamento
A eterna pergunta “o que os outros vão pensar?” ainda prevalece no topo dos bloqueios. A preocupação com essa imagem idealizada nos impede até de descobrir quem somos e o que queremos de verdade.

2. E se não der certo?
Filho do medo do julgamento, o medo de errar também paralisa. Porém o mais curioso nisso é que esse medo nos cega para o seguinte fato: se não estivermos em nosso verdadeiro caminho, as coisas já estão erradas. É ou não é?

3. Procrastinação
Quando eu tiver mais dinheiro, mais tempo, quando as crianças crescerem, quando eu me aposentar… A lista é grande e esse amanhã nunca chega!

4. Perfeccionismo
Muita gente acha que o procrastinador é um “desleixado”, entretanto, na maioria das vezes, ele é mesmo um perfeccionista. Se não for perfeito, nem faço, não tento, não arrisco. E tudo vai ficando sempre para depois, um tempo imaginário onde só há perfeição.

5. Falta de presença
Não se ouvir, não saber ficar na própria companhia, não se permitir o silêncio externo para se conectar consigo é um dos principais obstáculos dessa lista. Como saber o que me apaixona? Como escolher o meu caminho? Como assumir a responsabilidade sobre minha vida, se nem estou presente?

6. Vitimização
Ver-se como vítima da própria história, das pessoas e do mundo não ajuda em nada. De verdade. Esse é um ciclo que aprisiona. Quem entra nele, mantém a crença de que só vai ser reconhecido e respeitado por suas feridas e cicatrizes. Como se permitir ser feliz alimentando um pensamento assim?

7. Dependência
Num misto entre querer a aprovação do outro e não se sentir capaz sozinho, quem cai nesse padrão não assume a própria vida. Quem alimenta a dependência teme descobrir a si mesmo e ter de arcar com as próprias escolhas.

Você identificou algum desses obstáculos presentes em seu modo de agir ou pensar? Algum deles já esteve mais forte em algum momento de sua vida? Na sua opinião, qual seria um primeiro passo para sair desses ciclos viciosos?

Vamos continuar conversando e encontrando caminhos.

Veja a continuação desse artigo – Conheça o canal {Com a vida nas mãos}


Por Juliana Garcia

Master coach, psicodramatista, especialista em desenvolvimento pessoal e profissional. Apoia as pessoas a viverem fazendo aquilo que amam, através da descoberta de seus talentos e o desenho de um planejamento concreto de ações.

Cadastre-se na newsletter e receba informações e inspirações, em primeira mão!

 

 

Comentários